Dentaduras e Próteses Totais tudo que você precisa saber!

Apresentação

A cada um devemos atribuir uma nota de encanto, charme e elegância. Com certeza boa parte destes itens estão relacionados ao aspecto dos seus dentes. Qualidade, saúde e estética dos mesmos proporcionam um aumento significativo da auto-estima.

Ao longo da vida, a estrutura dentária vai, aos poucos, se degenerando, estando sujeito a perdas parciais ou totais dos dentes: não há motivo para preocupação, hoje é possível reconstruir a ausência dos dentes com a mais avançada tecnologia, tornando suas próteses praticamente irreconhecíveis.

Desenvolvemos este guia de dicas a fim de elucidar dúvidas simples e freqüentes após a instalação das próteses totais (dentaduras), e dar orientações de como preservá-las com mais qualidade durante o tempo que seu dentista definir para uso.As informações aqui contidas foram obtidas através de revistas científicas especializadas e a Associação Dentária Americana, através de pesquisas recentes.Mantenha seu estilo e sorriso, sem preocupações

Nota ao leitor

Aconselha-se ao leitor que consulte o cirurgião-dentista em eventuais problemas com suas próteses, pois este guia, pretende, dar informações sobre o uso e higienização, e não, de modo algum, traçar linhas sobre ajustes e tratamentos

História e generalidades

Descobriu-se que a primeira dentadura foi construída em 1692, por um estudioso que esculpiu a prótese usando um pedaço de dente molar de hipopótamo. O técnico desgastava aos poucos o dente que se assemelhava com um marfim até formar a região que fica em contato com a gengiva e também os dentes. Em seguida, pintava-se com tintas da época e cores similares a dos dentes.

Após algum tempo, desenvolveram-se trabalhos com dentes naturais, que eram tratados para colocação nos pacientes.

Em 1774, havia disponíveis melhores técnicas de moldagens e materiais, e também iniciou a fabricação dos dentes de porcelana, que tinham como desvantagem o peso e o ruído que causavam no contato de próteses superiores e inferiores.

Em 1914, os dentes artificiais foram sendo fabricados com um material muito parecido com um plástico.Nesta fase, houve problema com o material que mantinha os dentes em posição e foi assim resultando no aperfeiçoamento lento da borracha vulcanizada, seu nome comercial denominou-se vulcanite.A substituição da vulcanite se deu em 1943, tornando-se popular o uso da resina acrílica.

Gostou? Leia Também:  Tudo Sobre Membrana Celular

Tipos de Próteses

Prótese Parcial Removível (Ponte Móvel)

A prótese parcial removível é um aparelho protético que visa substituir os dentes faltantes. É apoiada nos dentes naturais saudáveis e na gengiva.Existem diferentes modelos e formatos, os quais serão criteriosamente analisados pelo cirurgião dentista e indicados para seu uso.A importância desse tipo de prótese, além da estética, é que ajuda os dentes naturais a se manterem saudáveis, sem que estes mudem de posição, se inclinem, e comecem a submeter-se a extrações traumáticas e desnecessárias. Desta forma, a prótese proporcionará uma mastigação mais segura, restabelecendo suas funções bucais e gastrintestinais.

Prótese Total (Dentadura)

A prótese total é uma peça protética que visa substituir todos os dentes de um indivíduo.Ela pode ser unimaxilar (com dentes inferiores ou superiores naturais), ou pode ser dupla, totalmente apoiada sobre a gengiva.Também pode se optar pela prótese total sobre implantes, que será determinado pelo seu dentista. Qual o tipo mais conveniente para seu caso e se poderá ser indicado. Também existe a prótese hibrida, que é apoiada sobre raízes naturais.

Prótese Total Imediata 

A prótese total imediata é aquela em que são removidos os dentes naturais restantes não sadios, e a dentadura é colocada imediatamente na boca, logo em seguida às extrações, de tal forma que o paciente não precisa ficar sem dentes.As condições estéticas e a sustentação da prótese podem preocupar o paciente no início, pois devido à inflamação da mucosa e também a condição de ser a primeira prótese total a ser usada, poderá causar problemas nos primeiros dias de uso; com o tempo, a inflamação vai sumindo e a fisiologia muscular entra em íntimo contato com a prótese desaparecendo os sintomas.Nos primeiros dias de uso, poderá ser difícil mastigar. Informe-se com seu dentista o tipo de alimentação ideal.Com o tempo a cicatrização da região da gengiva vai se consolidando, onde sua prótese naturalmente se alargará, tornando-se frouxa. Nesta etapa, consulte seu dentista para obter informações de como proceder.

Utilização das Próteses Após sua Colocação 

Sensação de excessiva salivação

No momento da colocação de uma prótese nova, seja ela a primeira ou apenas uma troca, a sensação é estranha. Alguns momentos depois da instalação, as glândulas salivares percebem o corpo novo e inicia-se o processo de liberação de saliva em excesso.Estas percepções passarão em alguns dias, assim que o organismo se acostume com a peça protética.

Gostou? Leia Também:  Disfunção executiva como uma medida de funcionalidade em adultos com TDAH

Sensação de incômodo 

Há sensações de incomodo , no qual você pode achar diferenças na nova prótese, muitas vezes o seu dentista corrige erros cometidos em próteses antigas, e muda a conformação ou posição da arcada, altura e até mesmo a cor. Confie no seu dentista e saiba que o propósito dele é fazê-lo ter um lindo sorriso. É como vestir um sapato novo; isto no início, é absolutamente normal.

É comum também que nas primeiras horas com a nova prótese possa haver mudanças na pronúncia; procure no início falar mais devagar até se acostumar e voltar a ter uma pronúncia correta.A estrutura muscular da gengiva superior, os lábios, a bochecha e a língua ajudam a manter as próteses no lugar. Logo no início, esses músculos tendem a empurrar as dentaduras para baixo ou para cima. Com o tempo a configuração das gengivas aceita a nova prótese estabilizando-a.Procure não abusar da mastigação principalmente nos três primeiros dias de uso.

Aguarde a sensação de conforto antes de mastigar com força. Assim, as bordas das próteses não vão ferir sua boca.Se houver muitas machucaduras, você deverá informar seu dentista que ele saberá como resolver.

Utilização de Próteses à Noite 

Não há regra específica para este item. Se você sentir-se bem usando as dentaduras ou pontes 24 horas por dia, não há problema algum.Muitas vezes, o paciente acorda com a sensação de gengiva inchada, neste caso, guarde a prótese total durante a noite em local seguro, evitando quedas.As condições da sua boca é que determinarão se deverá ou não dormir com elas.

Fraturas

Se deixar cair uma prótese no chão ou em alguma superfície dura, poderá ocorrer a fratura da peça em muitas partes e até quebrar os dentes também.Na maioria dos casos, é possível consertá-las desde que se obtenha todos os fragmentos da peça.Em hipótese alguma, o paciente deve improvisar um conserto, pois as colas caseiras alteram a composição química da resina acrílica, inutilizando-as.Não se deve também, manusear a prótese com qualquer tipo de ferramenta, tentar ajustar grampos de próteses removíveis. Somente o dentista poderá fazê-lo.Se deve ter consciência que uma prótese não dura eternamente. O dentista deverá orientá-lo sobre o tempo médio que sua prótese poderá ser mantida na boca.

Gostou? Leia Também:  Apostila de Primeiros Socorros - Parte 1

Higienização das Próteses Totais 

A limpeza inadequada da prótese,propicia a instalação de placas bacterianas, formando-se cálculos principalmente nas regiões onde há maior fluxo salivar, impregnando resíduos alimentares e tornando a região bucal com odores desagradáveis e dando vazão à doenças inflamatórias nos tecidos de sustentação.Além da atenção e cuidados com as próteses, o paciente deve higienizar e massagear com a escova de dentes os tecidos da cavidade bucal, como a língua, gengivas de sustentação das dentaduras e o palato (céu da boca).

Técnicas de escovação

A escovação deve ser realizada após as refeições, utilizando-se de escova macia e creme dental sem abrasivos.A técnica deve ser executada prendendo seguramente a prótese para que não escape, evitando a fratura do aparelho.A escova apropriada para limpeza da prótese, possui cerdas dos dois lados da cabeça da escova, um tufo maior para escovar a parte externa da prótese e um tufo mais comprido para alcançar as partes mais profundas que entrarão em contato com as gengivas.

Escovação Especial para PPR Convencional por Encaixe e Conjugada com Prótese Fixa

Com uma escova normal, uma escovação correta da prótese e de algumas regiões da cavidade bucal não será possível ser realizada.Então, devemos utilizar escovas apropriadas para cada região, como na área dos grampos, dos encaixes e selas da prótese. Recomenda-se o uso de escovas cilíndricas, como as encontradas para limpeza de mamadeiras pequenas.

Próteses Resilientes

Quando a prótese total possuir qualquer material que não seja a resina acrílica, a técnica de limpeza deve ser alterada de acordo com o tipo de material, uma vez que os materiais possam sofrer alterações de forma, cor e durabilidade.Consulte seu dentista que ele saberá qual o melhor material a ser usado.

Método Químico

O método químico para higienização baseia-se na imersão das próteses totais em solução que possua ação bactericida, solvente, detergente e fungicida.Pesquisas recentes vêm demonstrado uma maior eficiência de limpeza associando-se dois métodos diferentes. Primeiro a escovação e posteriormente o método químico.

Técnica

Colocar a prótese  juntamente com a pastilha efervescente de peróxido alcalino, aguarde a ação das bolhas de oxigênio sobre a prótese e deixe-a nessa solução por 05 minutos.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*