HIPERTENSÃO ARTERIAL: Estudo de Caso

ESTUDO DE CASO: HIPERTENSÃO ARTERIAL; ASMA BRÔQUICA; OSTEOPOROSE (OSTEOPENIA); ARTRITE; ÚLCERA ESTOMACAL, CATARATA, ANEMIA FERROPRIVA.

1.      CONSULTA DE ENFERMAGEM:

1.1.  Identificação:

M.C.G. tem 75 anos e do sexo feminino de cor branca, viúva tem 4 filhos, ela e analfabeta e aposentada de religião católica; natural de Aparecida de Goiânia é Brasileira e procedente do município de Abadia de Goiás.

1.2.  Expectativas e percepções: Tem grande preocupação de não andar mais e de ficar cega.

1.3.  Necessidades básicas:Acorda diversas vezes durante à noite, dorme de 01:00hs da madrugada até as 06:00hs da manhã porém repõe seu sono durante o dia.

Não pratica exercícios físicos se alimenta mal, queixa falta de apetite, reclama dores intensas no estômago, principalmente quando come comidas pesadas, almoça as 13:00hs e janta as 19:00hs, se hidrata bem, come diariamente: feijão, arroz, verduras cozidas e cruas, frutas, leite; apesar de não sentir apetite, informa mastigar e deglutir sem nem uma dificuldade.Evacua a cada 5 dias, as vezes tem que utilizar laxantes, tem emissão involuntária de urina e reclama nictúria.

Toma banho duas vezes ao dia, mas, pelo seu estado debilitado não consegue manter sua higiene pessoal efetiva e conseqüentemente os seus cuidados gerais necessários.Reside em casa própria que possui 3 quartos, sala, cozinha, 1 banheiro, a casa não e abastecida por esgoto tratado, possui água retirada do posso mesmo tendo água tratada abastecendo sua casa, o lixo e recolhido por caminhões devidamente apropriado fornecido pela prefeitura, a casa é abastecida por energia elétrica e possui um quintal pequeno e cimentado.Mora com a filha mais nova, genro e neto, pois, a mesma não tem condições de manter uma casa devido suas condições de saúde, não possui nem uma atividade profissional porque é aposentada.

Fumou durante 15 anos de sua vida, bebia cachaça todos os dias antes do almoço e jantar, foi imunizada do vírus da influenza; apesar de ter prótese dentaria removível, não tem ido ao odontologista. Já ao medico tem ido a miúdos devido a seu estado debilitado de saúde. 1.4.

Exame físico:

Pulso radial 75 e apical 74 com características normais, respiração 19, TA=140X110 mmHg, não fuma a 15 anos nem toma bebidas alcoólicas, não é alérgica a drogas e a alimentos.

Condições dos segmentos: pele integra, sem lesões, limpa, umidade normal, couro cabeludo não apresenta lesões, postura deitada, sentada e de pé normais e em perfeito estado.

Cavidade bucal com dentes limpos, sem maus hálitos usa prótese total na arcada dentaria inferior, usa óculos não tem a visão do olho direito, olho no qual apresenta sinais de catarata, músculos e rede venosa dos membros superiores em boas condições para administração de medicamentos por via parenteral já nos membros inferiores possui dificuldade de retorno venoso.

Queixas: referiu Ter dores no estômago, na articulação sinovial do membro inferior direito “joelho”, senti dificuldades para respirar, dores fortes na cabeça, além de esquecer as coisas constantemente.

Impressões do entrevistador: paciente tranqüila, falando somente o que é perguntado a mesma, mostra preocupação de não conseguir andar mais.

2.      ANÁLISE INTEGRAL:

2.1.  Aspectos Anatômicos: Estômago, próximo a parte do piloro existe um afunilamento, houve distensão do músculo onde gera uma deformidade, esôfago e duodeno com aspectos normais, pulmão apresenta diversas calcificações onde forma lacunas de pontos necróticos “necrose caseosa”, tecido ósseo com bastante poros onde na região da coluna vertebral mostra sinais degenerativos, articulação sinovial sem presença de tecido cartilaginoso, pois, houve calcificação da mesma, região orbital direita com presença de elevação de parte da íris com pigmentação escurecida.

2.2 Aspectos Fisiopatológicos:

Hipertensão arterial: uma de suas causas pode ser pela diminuição do debito cardíaco, ocorre principalmente em pacientes obesos, pois, estes pacientes tem uma grande dificuldade de retorno venoso, com essa dificuldade de retorno venoso o coração deve bombear mais sangue para que possa chegar uma quantidade necessária no coração e continuar a circulação sistêmica, para que isso ocorra deve haver auxilio do sistema nervoso simpático, que juntamente com os barorrecepitores enviam informações para o bulbo que é localizado no tronco encefálico; bulbo este que ira secreta noradrenalina para os átrios e ventrículos; nos átrios, este estimulo de noradrenalina chega por um local especifico chamado nodo sinuatrial e nos ventrículos se ramifica pelas fibras de purking,  com toda esta sistemática do sistema cardiovascular o coração ira conseguir bombear quantidade necessária de sangue para que haja uma boa circulação sistêmica, porém ira Ter o aumento exacerbado da pressão arterial, isso se deve principalmente pelo sedentarismo da paciente e obesidade da mesma que irá dificultar o retorno venoso, no sentido de pequena circulação para grande circulação.

Gostou? Leia Também:  Classificação Internacional de Doenças (CID) em Odontologia e Estomoterapia (CIDOE)

Asma brônquica: ocorre devido fenômenos degenerativos nos músculos lisos que compõe os brônquios, neste caso especifico houve primeiro o comprometimento de parte dos bronquíolos, onde os processos degenerativos foram tão intensos que formaram lacunas calcificadas no tecido pulmonar, estas necroses do tecido pulmonar também chamadas de necroses caseosas, houve por tuberculose, que primeiramente comprometeu tecido pulmonar, bronquíolos e até alguns brônquios, estas necroses dificultam a hematose que deve ocorre de forma rápida, como não irá ocorrer de forma rápida justamente pelo estado que se encontra o pulmão isso irá gerar fadiga e posteriormente a dispnéia.

Osteoporose (osteopenia): ocorre principalmente em pacientes idosos, pois, os ossos depois de certo tempo diminuem a capacidade de reposição de cálcio, a forma que ocorre a reposição e da parte externa do osso para a parte interna, os osteócitos são as unidades funcionais dos ossos eles tem a função de fazer a reabsorção do cálcio e os osteoblastos tem a função de fazer a reposição do cálcio, então funciona da seguinte forma, os osteoblastos pegam o cálcio da corrente sangüínea e repõe na parte mais externa do osso, logo o osteocitos absorve o cálcio e se multiplicam, cada um processo de reposição e absorção o osteocito abrange mais internamente para o osso até chegar a parte mais interna onde ira forma os osteoclastos que darão origem aos poros no osso onde ele ficará mais frágil, quando ocorre a porosidade no osso os osteocitos já estão necrosados, portanto perde sua capacidade funcional.
Artrite: ocorre em grandes articulações e principalmente em pacientes idosos, neste caso houve a calcificação dos condrócitos, com a calcificação da cartilagem houve extravasamento de osteocitos para a bolsa sinovial isso ocorre causando imensas dores nas articulações, além de edema e enrijecimento das articulações, não tem um agente etiológico especifico pode ser de ordem genética.               

Úlcera estomacal: ocorre quando uma simples gastrite que e a inflamação da mucosa gástrica não e bem curada, caso não seja curada esta irritação juntamente com o acido clorídrico lesa as células do estômago, a partir desta lesão gera uma ulceração que se da o nome de úlcera péptica, não tem uma região mais favorável do estômago para o inicio da lesão, mas caso as pessoas tenha maus hábitos alimentares pode ser considerada uma pessoa predisponente para uma úlcera.

Cataratas: As cataratas são anormalidades oculares especialmente comuns que ocorrem sobre tudo em pessoas mais idosas. Uma catarata é constituída por uma área ou áreas nubladas e opacas no cristalino. No estágio inicial da formação da catarata, as proteínas em algumas das fibras do cristalino tornam-se desnaturadas e opacas.

Anemia ferropriva: este tipo de anemia ocorre principalmente em mulheres de idade fértil, mas, não e impossível atingir homens e mulheres idosas, este tipo de anemia e gerada pela deficiência de ingesta de ferro, sem esta ingesta de ferro a medula hematopoética não consegue produzir células sangüíneas gerando assim uma pequena queda no número de hemácias e consequentemente a queda no numero de hemoglobinas, não tem muito risco de levar o paciente a óbito, mas este tipo de patologia e adquirida pela má alimentação.

Gostou? Leia Também:  Tudo Sobre Síndrome de Tourette

2.3. Aspectos Bioquímicos: Radiologia do esôfago, estômago e duodeno no qual demonstra a presença de hérnia hiatal por deslizamento com refluxo gastresofágico e demonstra também lesões degenerativas das colunas dorsal e lombar.Radiologia do tórax parte anterior e lateral que demonstra infiltração nas bases pulmonares. Imagem ovalar com densidade cálcica projetando-se no terço inferior do hemitórax esquerdo; demonstra também porose dos corpos vertebrais com colapso parcial de vários corpos vertebrais da coluna dorsal (fraturas).

Prova de função pulmonar completa que mostra laudo de Distúrbio obstrutivo e restritivo acentuado, teste farmacodinâmico positivoHemograma completo mostra queda de hemoglobina e hematocrito.

2.4.Aspectos Farmacológicos:

2.5. Aspectos Biogenéticos:

Nos casos demonstrados não tem nem uma referência bibliográfica pronunciando os aspectos hereditários, porém através da coleta de dados foi provado que parentes próximos sofriam com o mal da catarata, artrite, e obesidade que leva a hipertensão arterial, alguns irmãos da paciente apresentam os mesmos problemas, mas não e possível provar cientificamente.

2.6. Aspectos Microbiológicos:
Mycobacterium tuberculosis: Foi verificado a presença do mycobacterium tuberculosis que afetou o pulmão isso ocorreu devido uma infecção tardia que não foi verificada precocemente o desenvolvimento da infecção procedeu da seguinte forma, uma fase exsudativa, e uma fase necrótica que leva a uma necrose caseosa da forma de um queijo suíço daí a dificuldade de uma respiração normal da paciente pois parte do tecido pulmonar esta completamente necrosado

Helicobacter pylori:em períodos esta bactéria não tinha uma grande importância nos casos de úlceras gastroduodenal mas foi descoberto que ela tem a capacidade de necrosar células que revestem a mucosa do estômago com a liberação de sua toxina não deixando assim acontecer a cicatrização da úlcera, enquanto esta bactéria estiver presente no estômago pode agravar uma simples gastrite para uma úlcera gástrica.

2.7. Aspectos psico-sociais:

A paciente apresenta uma grande dificuldade de socialização, desta forma pode-se concluir que carreia com sigo algum distúrbio psicológico, pode ser devido dependência de outras pessoas do clã familiar para realizar a grande maioria das suas tarefas diárias, isso pode gerar um conflito em sua mente de forma que a única saída que ela tem para se defender e não socializar com as pessoas do meio.

2.8. Aspectos Epidemiológicos:

Não foram encontradas estatísticas de níveis nacionais, porém através de pesquisas americanas da para ter uma idéia de quanto os brasileiros podem estar sofrendo de hipertensão arterial. Segundo MENDES 1/3 dos portadores de hipertensão desconhecem que carreiam com sigo esta doença crônica, onde pode se verificar que 75% dos hipertensos hospitalizados saem com seqüelas irreversíveis e 25% voltam a sua forma normal isso em formulas americanas, pode – se imaginar que no Brasil este fato e bem mais lastimável; este fato pode ser mostrado na tabela abaixo:

Tabela 1. Hipertensos hospitalizados com seqüelas reversíveis e irreversíveis.
Causas Freqüência relativa
Hipertensos com seqüelas irreversíveis 75%
Hipertensos com seqüelas reversíveis 25%
S (Frel)= 100%

Já nos casos de úlceras pépticas tem uma prevalência maior nos homens do que nas mulheres que de 6 para 2% como pode ver na tabela 2.

Tabela 2. Prevalência de úlceras entre mulheres e homens
Sexo Freqüência relativa
Masculino 6%
Feminino 2%
S (Frel)=8%
Gostou? Leia Também:  Tratamento de úlcera por pressão

As ulceras ocorre com mais freqüências nos homens entre 45 a 54 anos e nas mulheres após a menopausa.

2.9. Aspectos Legais:

Segundo a Ética e Bioética em Enfermagem. O enfermeiro tem a responsabilidade total sobre o paciente, cabe ao enfermeiro prestar socorro necessário e livre de danos decorrentes aos pacientes que estiverem em sua responsabilidade e supervisionar todos os auxiliares e técnicos para que este socorro prestado não seja de forma corrupta pode-se provar estas palavras acima pronunciando o capitulo III do no artigo 16 do livro de Ética e Bioética em enfermagem que diz.

É das responsabilidades do enfermeiro Art. 16. Assegurar ao cliente uma Assistência de enfermagem livre de danos decorrentes de imperícia, negligência ou imprudência.            Além de o enfermeiro ter que prestar um atendimento de excelência. Deve prescrever medicamentos pré – estabelecidos pelo ministério da saúde, como no caso de pessoas hipertensas que já passa a ser um caso de saúde pública, interfere em outro direito do enfermeiro, que segundo a lei 7498 de 25 julho de 1986 no Art. 8ª que diz as atribuições do enfermeiro. Entre elas esta a prescrição de medicamento dos programas do ministério da saúde. O artigo 8ª diz o seguinte ao enfermeiro incube como integrante da equipe de saúde prescrever medicamentos previamente estabelecidos em programas de saúde pública e em rotina aprovada pela instituição de saúde. 3.

DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM:

Paciente apresenta hipertensão arterial incontrolável, apresenta uma membrana que extravasa a íris do olho direito com sinais de catarata,  através de glicemia completa foi verificado queda leva no número de hemoglobinas que são sinais de anemia forropriva, tem asma brônquica que foi devido a complicações de tuberculose, apresenta úlcera gástrica evoluída verificada através de observações de exames radiológicos, além de sentir muita dor na região cárdia para o antro do estômago quando foi palpada,  osteoporose acentuada em todo o corpo, com degeneração de algumas vértebras torácicas verificado em observações de exames radiológicos, artrite na articulação do joelho bastante agravada.

4.      PRESCRIÇÃO DE ENFERMAGEM Encaminhar paciente para nutricionista, para balancear alimentação; com isso ira reverter o quadro de obesidade, melhorando assim o quadro de hipertensão arterial e verificar alimentação para a reverter os quadros de úlcera estomacal, osteoporose, anemia ferropriva e com conseqüência uma boa melhora na artrite, pois, irá diminuir o impacto na articulação do joelho.

5.      EVOLUÇÃO

6.      PROGNÓSTICO

Todas as patologias relacionadas a este estudo de caso têm um prognóstico ruim, pois se trata de doenças crônicas e obscuras, que tem um difícil diagnóstico e quando este ocorre a patologia esta em um estado avançado, no caso da hipertensão arterial enquanto a paciente não emagrecer o quadro será irreversível, como a paciente não consegue caminhar e nem praticar exercícios físicos pela artrite que apresenta, torna o prognóstico das doenças mais obscuros ainda.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BRUNNER E SUDDART. Tratado de enfermagem médico-cirurgica. Nova edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.FONTINELE,

J. KLINGER. Ética e bioética em enfermagem. Edição 200. Goiânia: AB, 2000.

GOVERNO FEDERAL. Lei de criação dos conselhos, decreto de regulamento da profissão. [s.ed].Brasília: [s. edi], 1987.GRAY, Henry. Anatomia. 29 edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.

GUYTON & HALL. Tratado de fisiologia médica. Nova edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997.HORTA,

A. Wanda. Processo de enfermagem. [s.ed].São Paulo: E.P.U, 1979ROBBINS. ANGELL. KUMAR. Patologia Básica. [s.ed]. São Paulo: Atheneu, 1986.

SOBOTTA. Atlas de anatomia humana. 20 edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995.

TRABULSI. Microbiologia. 2ª edição. Rio de Janeiro – São Paulo: CO-Editora, 1991.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*