Você sabia que os anti-inflamatórios prejudicam a saúde?

Com o avanço da medicina ao longo dos séculos, os remédios tornaram-se grandes aliados da sociedade, tratando doenças e salvando vidas. Mas, da mesma forma que nos trazem benefícios, também podem carregar efeitos colaterais bastante nocivos ao nosso organismo. Um grande exemplo disso são os anti-inflamatórios. Continue lendo para descobrir o motivo!

A verdadeira face dos anti-inflamatórios

Pote contendo pílulas coloridas de anti-inflamatórios

Remédios são importantes para controlar doenças e recuperar a saúde, mas, quando utilizados em excesso ou por um longo período, podem ser muito mais prejudiciais do que benéficos. Como exemplo, podemos citar os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), que são um grupo com ações antipirética e analgésica, além da anti-inflamatória. Com certeza você já deve ter se automedicado com um desses, como o diclofenaco, ibuprofeno e nimesulida.

Porém, o que quase ninguém sabe, é que esses anti-inflamatórios reduzem a produção de prostaglandinas, substâncias naturais envolvidas no processo da inflamação, dor, controle de pressão arterial, febre, proteção do estômago, menstruação, etc. Resultado: aparecem as úlceras, gastrites, aumento da pressão arterial, problemas no fígado, coração e rins, entre outros.

A inflamação é um processo natural do nosso corpo, necessário para a defesa e a reparação do organismo, que deve ser interrompido somente quando necessário, ou seja, quando os sintomas são tão intensos a ponto de se tornarem desconfortáveis e incapacitantes. Um grande exemplo disso são as inflamações articulares causadas pela artrite.

Quando uma pessoa sofre com artrite, o corpo tem dificuldade de se recuperar, e o próprio sistema imunológico ataca as células do tecido onde ocorre a inflamação. Os anti-inflamatórios são usados também no alívio dos sintomas da artrite, mas causam efeitos colaterais a longo prazo, podendo ser comuns depois de alguns dias ou logo após a primeira dose.

Uma excelente opção é usar suplementos naturais que, além de aliviar os sintomas, não trazem riscos à saúde.

Os benefícios da cúrcuma para o tratamento de inflamações

Pote derramado com pílulas de cúrcuma formando um coração

Sabia que a cúrcuma é bastante eficaz no combate à algumas doenças? E que ainda pode ser utilizada como um analgésico e para melhorar a performance física? Muitos pacientes que passaram a consumir cúrcuma, notaram uma melhora significativa em seus tratamentos. Inclusive, a cúrcuma é altamente recomendada para quem precisa de um complementar no combate à artrite.

A cúrcuma é usada na Índia há mais de 2.500 anos, e é lá que existe uma das taxas mais reduzidas do mundo de cancro do cólon, da próstata e do pulmão, e a culpa disso seria da dieta indiana rica em caril em pó, combinado com outras especiarias, com a cúrcuma como ingrediente principal.

Muitos especialistas têm recomendado suplementos naturais em tratamentos como o da artrite. Um deles é o Fito Cúrcuma, um poderoso medicamento fitoterápico livre de efeitos colaterais, feito com cúrcuma e piperina, que reduzem a inflamação nas articulações, aliviam a dor e desconforto nas juntas e ainda ajudam a equilibrar o sistema imunológico. Diversos pacientes que sofriam de artrite relataram sentir menos dor e ter mais disposição para fazer tarefas simples da rotina, que antes eram dificultadas pelas inflamações.

Acesse o site oficial do Fito Cúrcuma para saber todos os seus benefícios.

Gostou? Leia Também:  Quais os serviços de uma desentupidora

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*